Nota de Falecimento

Divulgação

É com imenso pesar que a Secretaria de Município da Educação do Rio Grande (SMEd) comunica o falecimento do professor aposentado Golbery Minuto Gaubert, no último sábado, dia 15, aos 85 anos.

Personalidade conhecida na cidade do Rio Grande e representante e incentivador do Atletismo,  o professor de Educação Física formou vários atletas rio-grandinos. Nos últimos anos essa missão esteve ligada ao Projeto Papa Léguas de Atletismo, da EMEF Prof.ª Wanda Rocha Martins.

Em 2016, quando foram realizados os Jogos Olímpicos no Brasil, o professor Golbery esteve entre os 20 condutores da tocha olímpica em Rio Grande. 

Lamentamos profundamente e manifestamos todo o nosso apoio e solidariedade aos familiares e à comunidade escolar da EMEF Prof.ª Wanda Rocha Martins.

SMEd

 

Edital de Processo Seletivo Simplificado para Seleção de Estagiários(as) da Secretaria de Município da Educação – Calendário Letivo 2022

Divulgação

A Prefeitura Municipal do Rio Grande, através da Secretaria de Município da Educação, torna público o Edital de Processo Seletivo Simplificado para Seleção de Estagiários(as) da Secretaria de Município da Educação, para atuar como Monitores(as) da Inclusão e Transporte Escolar nas escolas da rede pública municipal de ensino, no ano letivo de 2022, na modalidade estágio não obrigatório. Acesse aqui o Edital. Acesse aqui os Anexos I e II.

Para realizar a sua inscrição, acesse AQUI.

SMEd

RIO GRANDE ADOTARÁ PROJETO PILOTO DE ESCOLA CÍVICO MILITAR

Divulgação

Fonte: www.riogrande.rs.gov.br

A partir de março a escola Cipriano Porto Alegre, no bairro Lagoa, deverá contar com um projeto piloto de escola cívico militar. A adesão foi decidida em votação realizada após audiência pública que reuniu professores, funcionários e famílias de alunos. O placar da votação foi de 49 votos a favor e três contrários.

A proposta é de contar com o apoio de militares inativos da Marinha do Brasil para promover atividades extracurriculares no turno inverso para alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental. “A escola cívico militar inclui outros componentes na preparação dos alunos que são a disciplina, a atitude, ao mesmo tempo em que reforça aquilo que a Base Nacional Curricular propõe o que as escolas façam. Na prática vai se adicionar ao currículo esta formação além de outras como civismo, cidadania e uma série de outras coisas que são importantes na formação das pessoas”, diz o secretário municipal de Educação, Henrique Bernadelli.

A escola Cipriano Porto Alegre atende hoje 844 alunos desde a educação infantil até o final do Ensino Fundamental já é tida como uma referência dentro da rede municipal, porém o impacto de dois anos de pandemia e ensino remoto preocupam a direção, que deposita altas expectativas no novo programa.

“Eu espero ajudar mais o nosso aluno, pois nestes dois anos em que estamos parados tem muitas perdas e a gente vai tentar através deste programa, juntamente com os inativos da Marinha tentar resgatar um pouco do que eles perderam ao longo deste tempo. O que propõe não é uma coisa tão diferente do andamento atual da escola. Só será agregado mais recursos humanos, para melhorar mais ainda nosso IDEB e a situação das crianças”, avalia a diretora Rosa Maria Casanova.

Apesar da proposta inicial ser de integrar apenas os estudantes das séries finais do Ensino Fundamental a direção não descarta ampliar o projeto também para os pequenos, em caso de uma boa avaliação das atividades após os primeiros meses.

O prefeito Fábio Branco (MDB) destaca que o interesse da prefeitura no projeto está atrelado, principalmente, a possibilidade de garantir a capacidade de atender mais estudantes em turno integral e, desse modo, conseguir melhorar os indicadores da Educação. “Queremos ter um aluno melhor preparado, então vamos fazer um projeto piloto nesta escola e a depender do funcionamento iremos avaliar no final do ano se faremos um efeito multiplicados para mais escolas”, diz.

A partir da confusão comum entre os modelos de escola cívico militar e colégio militar, o secretário Bernadelli esclarece que a diferença principal entre os dois modelos está na gestão.

No caso das escolas cívico militares a gestão e administração segue com as equipes de professores da rede escolar e obedecendo as regras do município. Já os colégios militares são geridos e administrados por militares e a maioria dos professores também são militares.

Assessoria de Comunicação Social – Prefeitura Municipal do Rio Grande

Encerramento da 2ª oficina Projeto TecnoMaker 4.0

Divulgação

No dia 22 de dezembro, no auditório do Centro de Formação Escola Viva, foi realizada a entrega dos certificados referentes à finalização da segunda oficina do projeto TecnoMaker 4.0, aos estudantes: João Vitor Lucas, Guilherme Teixeira, Jenifer Goularte, Henry Duarte, Diogo Bodim e Ian Santos.

O projeto de extensão do IFRS Campus Rio Grande, em parceria com a Secretaria de Município da Educação (SMEd), tem a proposta de oferecer oficinas que oportunizam a iniciação tecnológica, abordando temas como pensamento computacional, robótica e fabricação digital para estudantes no Ensino Fundamental da rede pública da cidade do Rio Grande.

Na edição de 2021, participaram das oficinas de forma on-line, estudantes das Escolas Municipais de Ensino Fundamental Porto Seguro e Cipriano Porto Alegre.

O Projeto terá continuidade em 2022, quando serão ofertadas mais oficinas, as quais atenderão um total de 240 estudantes.

SMEd
Roberton Reis

EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA SERÁ META EM RIO GRANDE

Fonte: sebraers.com.br

Município e Sebrae RS estão delineando ações do eixo Educação do programa Cidade Empreendedora para 2022

Alinhado com as ações que têm como objetivo tornar o ambiente do município mais inovador, Rio Grande tem entre suas metas para 2022 abordar a educação empreendedora nas escolas da rede municipal. O desafio está entre as atividades que serão desenvolvidas pelo programa Cidade Empreendedora, parceria do Sebrae RS com a Prefeitura.

O cronograma das ações começou a ser delineado em reunião realizada em Rio Grande no último mês de dezembro entre a equipe da Secretaria Municipal de Educação (Smed) e gestores do Sebrae RS.

O eixo de Educação prevê uma série de formações e capacitações para os professores da rede municipal. Nosso objetivo nesse encontro foi apresentar para a equipe pedagógica do município tudo o que está contemplado no projeto. Agora, entramos na fase de definição do cronograma de atividades para o próximo ano”, explica Kamille These, coordenadora estadual do programa de Educação Empreendedora no Sebrae RS.

Conforme a superintendente de gestão pedagógica da Smed, Arlete Corrêa, as ações do programa estão alinhadas com interesses previamente demonstrados pelas escolas do município, como o estudo de competências socioemocionais, o aprofundamento em metodologias ativas e a busca por uma educação conectada.

O grupo ficou entusiasmado com as possibilidades ofertadas pelo eixo Educação Empreendedora, que prevê uma qualificação com alto padrão de qualidade para os profissionais da rede municipal. A proposta vai ao encontro do protagonismo dos estudantes, buscando uma formação humana integral, conforme preconiza a base nacional curricular comum (BNCC)”, afirmou Arlete Corrêa.

ESTUDANTES LEVANTAM PROBLEMAS DE TRÂNSITO NA ILHA DOS MARINHEIROS

Fonte: www.riogrande.rs.gov.br

Após um ano aprendendo sobre trânsito e discutindo a realidade do lugar onde moram uma turma de 17 alunos da Escola Municipal Sylvia Centeno Xavier, localizada na Ilha dos Marinheiros, elaborou um detalhado estudo sobre os problemas do trânsito nos arredores do colégio. O relatório final do trabalho foi entregue em mãos ao prefeito Fábio Branco (MDB) nesta quarta-feira.

As ações que resultaram na pesquisa foram desenvolvidas dentro do projeto Ecoviver da Ecosul, que em 2021 aconteceu em 12 escolas do município e, na Ilha dos Marinheiros, envolveu a turma do 6º ano do Ensino Fundamental. “Ao longo ano se trabalhou a questão do no trânsito e os cuidados de pedestre, ciclistas, sinalizações e rotas. A partir disso a pesquisa surgiu da observação dos alunos que ficaram curiosos sobre o que a população pensava sobre o trânsito da ilha”, diz a professora Sônia Nickel, coordenadora do projeto na escola.

Desta curiosidade surgiu uma pesquisa de opinião feita por amostragem e aplicada a 45 moradores da comunidade. Dividida em três questões centrais: avaliação da segurança do trânsito na frente da escola, qual dispositivo mais adequado para melhorar a segurança e a opinião sobre a necessidade de calçamento da via. “A participação das pessoas nos surpreendeu muito”, comenta o estudante Michael Douglas Garcia, 12, que integrou o grupo responsável por aplicar os questionários.

A tabulação dos dados mostrou que 60% dos entrevistados acha o local perigoso, em termos de trânsito. Sobre qual melhor dispositivo para garantir mais segurança as opiniões se dividiram entre lombada (35%) e mais placas de sinalização (35%). No quesito calçamento a resposta foi quase uma unanimidade: 88% dos entrevistados querem que a via seja calçada.

RETORNO – Para o secretário de Mobilidade, Acessibilidade e Segurança, Anderson Castro o trabalho dos estudantes da Sylvia Centeno Xavier coincide com que a secretaria vem planejando para o local. “Estamos levantando as necessidades daquela área que sempre teve uma sinalização insuficiente e esperamos no próximo ano melhorar todo o sistema de sinalização da Ilha”, diz.

AVALIAÇÃO – Para os envolvidos com a pasta da Educação, o resultado obtido com o Ecoviver na escola indica que a proposta – implantada desde 2007 em escolas da cidade – não apenas é válida como precisa ser ampliada. “É um projeto de cidadania capitaneado por um escola e estamos plenos com sua repercussão e o que ele pode representar para no sentido de melhoria da qualidade de vida dos moradores da ilha. Isso nos anima a ampliar em 2022 e queremos avançar, também, nas realizações da prefeitura”, afirma o secretário adjunto de Educação, Paulo Munhoz.

Assessoria de Comunicação Social – Prefeitura Municipal do Rio Grande

Equipe do NAE/SMEd reuniu-se com Gerência da EMATER Rio Grande

Divulgação

Na tarde da última segunda-feira, dia 27 de dezembro, foi realizada, nas dependências do Núcleo de Alimentação Escolar (NAE) da Secretaria de Município da Educação (SMEd),  uma reunião técnica com representantes da EMATER Rio Grande.

Participaram da reunião a coordenação e a equipe de nutricionistas do NAE; o gerente da EMATER, Rogério Silveira; e o engenheiro agrônomo Aldair Galardo. O objetivo do encontro foi traçar diretrizes para as aquisições dos produtos da agricultura familiar local, a fim de atender às escolas da Rede Municipal de Ensino no próximo ano letivo.

O projeto de vendas no ano de 2021 contou com 23 produtores e atendeu a 46 escolas municipais com, aproximadamente, 1 tonelada de produtos por escola. A expectativa para 2022 é agregar mais produtores aos já existentes, bem como novos produtos, atendendo toda a Rede Municipal”, explicou a coordenadora do NAE, Marilda Silva.

SMEd
Roberton Reis
Com informações do Núcleo de Alimentação Escolar