Diante dos impactos da violência, Rio Grande busca apoio do Governo do RS para reforçar efetivo policial; Município soma 83 homicídios em 2022

O Prefeito Fábio Branco encaminhou ofício ao governador do RS, Ranolfo Vieira Júnior, nesta quinta-feira (29), solicitando uma audiência presencial urgente para tratar da segurança pública. A medida foi tomada após reunião do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), na quarta-feira (28), tendo como justificativa os números da violência Rio Grande, que chegou à marca de 83 homicídios nesta semana, em caso de grande repercussão, quando um adolescente foi morto a tiros na Praia do Cassino e teve sua execução filmada e compartilhada via internet. Apenas em setembro, foram oito crimes violentos em Rio Grande.

Esse cenário fez o GGIM, formado principalmente por representantes das forças de segurança, do Poder Judiciário e da Prefeitura, optar por, unificadamente, solicitar auxílio ao Governo do RS para enfrentar a situação. Entre os argumentos apresentados no ofício está a falta de efetivo, ou ainda a redução de pessoal por transferência após cursos de qualificação, assim como a não abertura de novas vagas na cidade. Por isso, foram solicitadas providências sobre a distribuição do efetivo, considerando que uma cidade com 83 homicídios em nove meses não pode ter o mesmo tratamento que outros municípios que não enfrentam essa realidade.

A necessidade de fortalecer a segurança na cidade também é fundamentada pelo impacto do mais recente caso, que, de acordo com o documento, aumentou a sensação de insegurança da população, em especial pela atuação brutal dos criminosos, vista nessa e em outras ocorrências.

Além disso, é destacado no ofício que, mesmo com os aportes de pessoal enviados, não foi possível resolver o problema em Rio Grande, que tem sofrido com a falta de efetivo junto à Brigada Militar, Polícia Civil, Susepe e Bombeiros. No entendimento dos membros do GGIM, tal contexto só poderá ser minimizado com a destinação de pessoal em caráter permanente, que permita uma atuação diária no combate à criminalidade, em uma cidade que já alcança a marca de 215 mil habitantes e necessita desse reforço.

Como alternativa, o GGIM ainda registra a necessidade da instalação em Rio Grande de uma Delegacia Especializada da Polícia Civil para os crimes de homicídio, entendendo ser uma medida urgente para a evolução das investigações, para a redução da sobrecarga nas delegacias e melhor resposta à comunidade quanto à segurança.

Ações da Prefeitura

O Prefeito ainda ressalta que dentro das medidas estratégicas do município estão projetos de aplicação da Educação, Assistência Social, Saúde, Segurança, buscando ações de curto, médio e longo praz  para a diminuição de incidência de jovens e adultos nos crimes e, também, está preparando o lançamento do programa Cultura da Paz.

Além disso, a Guarda Municipal do Rio Grande está, atualmente, realizando um curso, sob supervisão da Guarda de Gravataí, e com Acordo de Cooperação Técnica já assinado junto a Polícia Federal, visando a qualificação da equipe para o uso de armas de fogo, buscando, assim, auxiliar as forças de segurança pública no município, dentro das suas atribuições legais.

 

Foto: André Zenobini 

Publicado em: 30 de setembro de 2022
Skip to content