Vigilância Ambiental faz campanha de prevenção contra dengue na Vila Maria

A Vigilância Ambiental em Saúde, por meio do Programa de Prevenção da Dengue, já identificou 3 (três) amostras positivas para Aedes aegypti, em 2020. As primeiras duas foram registradas na localidade Vila Maria e a última, com data de 6 de fevereiro, foi coletada em armadilha instalada no Aeroporto. Até agora, não há registro de nenhum caso autóctone de doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti (Dengue, Chikungunya, Zika ou Febre Amarela) no município, ou seja, nenhum caso adquirido em Rio Grande. Em 2020, há somente um caso suspeito em investigação na cidade.

Essas informações foram repassadas, nesta quarta-feira (12), por meio de uma Nota Informativa assinada por Ananda Fialho Rosa, coordenadora do Programa de Prevenção da Dengue da Vigilância Ambiental em Saúde, órgão da Secretaria de Município da Saúde (SMS). Mesmo não havendo registro de casos autóctones de doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti, o Programa de Prevenção da Dengue vai realizar Pesquisa de Vetor, conforme é preconizado pelos protocolos do Ministério da Saúde, na localidade Vila Maria. A atividade vai iniciar nessa quinta-feira (13) e se estendenderá até o final de semana. Os agentes de endemias vão visitar as casas, também, no sábado e domingo (15 e 16). Todos os agentes vão estar uniformizados e devidamente identificados com crachás.

A coordenadora do Programa de Prevenção da Dengue solicita a compreensão da comunidade e que os moradores abram suas casas para a devida inspeção, garantindo assim a qualidade das ações desenvolvidas e maior segurança à saúde da população. “Combater o Aedes é dever de todos”, acentua Ananda Rosa.

“Para continuarmos sem casos autóctones dessas doenças, é primordial conter a proliferação do vetor”. Para tanto, explica Ananda Rosa, “medidas de prevenção e controle devem ser tomadas por toda a comunidade, evitando acúmulo de água parada e, além disso, as pessoas que viajam para outras regiões devem fazer uso de repelente e, caso apresentem sintomas compatíveis com alguma destas doenças, evitar a automedicação e procurar assistência médica”.

Assessoria de Comunicação PMRG

Publicado em: 12 de fevereiro de 2020