Sem fornecimento do Ministério Saúde, UBSs de todo o Brasil enfrentam falta das vacinas Pentavalente e DTP

As Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Rio Grande  e de todos os demais municípios brasileiros enfrentam a falta das vacinas, que não foram repassadas pelo Ministério da Saúde nos últimos meses. O município, assim como diversas outras cidades do Brasil, sofre com o desabastecimento das vacinas Pentavalente, que previne doenças como tétano,  difteria, coqueluche,  Haemophilus influenza e Hepatite B, e a vacina DTP, que protege contra o tétano, difteria e coqueluche. A vacina Pentavalente faz parte do Calendário Nacional de Vacinação aos 2, 4 e 6 meses de idade, já a DTP é aplicada aos 15 meses e 4 anos.

De acordo com informações repassadas pelo Ministério da Saúde , alguns lotes da vacina foram rejeitados pela ANVISA (Agência  Nacional de Vigilância Sanitária) ocasionado a falta imediata. A fim de evitar essa situação, o laboratório fornecedor está em adaptação para atender as exigências da agência. Já a vacina DTP não vem sendo disponibilizada pelo governo federal por falta de matéria-prima. O Ministério garantiu que tem como meta sanar os problemas com a maior brevidade a fim de normalizar o fornecimento.

A Secretaria de Município da Saúde  está trabalhando junto com os demais municípios brasileiros na tentativa de solucionar esse problema e, tão logo, o fluxo de envio seja normalizado as unidades serão imediatamente abastecidas. A Vigilância em Saúde encontra-se disponível para maiores informações nos contatos abaixo:

Almirante Barroso – 166 – 2 andar

3231.3456

 

Postado em: 8 de outubro de 2019

Tamanho da fonte
Contraste