Prefeito Alexandre defende mais investimentos para Rio Grande e Região

Indústria naval, energia renovável e infraestrutura. Esses foram os pontos defendidos pelo prefeito Alexandre Lindenmeyer, durante o 2° Encontro Fronteiras do Sul, promovido pela RBS TV, na sede da empresa em Pelotas, na noite de quinta-feira (23). O evento reuniu chefes do Executivo de municípios da Região Sul do Estado, deputados federais e estaduais, reitores e dirigentes de empresariais. A chefe do Gabinete de Programas e Projetos Especiais da Prefeitura Municipal (GPPE), Darlene Pereira, também, participou da atividade.

Em sua manifestação, o prefeito rio-grandino citou a importância do Pólo Naval e do Porto para a região. Disse que “temos um porto que encareceu por conta do custo operacional e logístico, devido, principalmente, aos pedágios, perdendo a concorrência para outros portos”. Para Alexandre, “não podemos conviver mais com questões que envolvem a manutenção do calado Porto”, falou referindo-se ao período de quatro anos de espera para que essa situação fosse resolvida.

Energia eólica

Alexandre lembrou da capacidade de investimentos em outra área que considera importante, a de geração de energia eólica. Em síntese, afirmou que os ventos da região são, literalmente, favoráveis à instalação de novos parques eólicos. “Existem mais de 80 projetos em análise na região para implantação desses parques e isso significa oportunidades. Quando se fala em linhas de transmissão, idem.” Por outro lado, lembrou que, em Rio Grande, “estamos muito próximos de licitar uma usina para captação de 1MW para abastecer e custear com energia solar as escolas municipais.” Outra usina citada pelo prefeito e que está sendo licitada é a de lixo. “Com ela, vamos gerar cerca de 2 a 3MW de energia. Isso tudo são oportunidades”, reforçou.

O prefeito rio-grandino falou, também, que é um crime não considerar a Lagoa dos Patos como alternativa de transporte, o que proporcionaria o barateamento de custos de cargas. Alexandre pediu o envolvimento maior do governo estadual na questão do transporte ferroviário, outra alternativa em transporte para a região.

Por fim, citou que o turismo na região e, especificamente, no município do Rio Grande deve ser prioridade do Governo do Estado. Ao apresentar dados, frisou que “Rio Grande é o quarto polo de turismo mais procurado pelos estrangeiros no estado e é o terceiro para turismo doméstico”. Portanto, “é preciso que, pelo menos, seja revisto o que mostra o Portal do Governo do Estado, onde não consta uma referência à costa doce e ao balneário do Cassino como alternativas de turismo na costa litorânea gaúcha”.

Publicado em: 24 de janeiro de 2020