Prefeito acompanha rotina de entrega de alimentos para merenda escolar no interior de Rio Grande

O prefeito Alexandre Lindenmeyer esteve na no interior de nosso município para acompanhar a rotina de entrega de alimentos oriundos da agricultura familiar para a merenda escolar. Na comunidade da Palma, ele visitou a propriedade de José Adrozires Mendonça, um dos produtores responsáveis pelo cultivo e fornecimento dos alimentos para escola. Acompanhado por Ziro, como é conhecido o agricultor, e por sua esposa Marliny Mendonça, Alexandre conheceu a propriedade, a horta e o local de armazenamento dos produtos, além de ajudar a carregar o caminhão que fez a rota de entrega nas escolas.

Desde o ano passado, grande parte dos itens do cardápio da Alimentação Escolar da Rede Municipal está sendo adquirida através da Agricultura Familiar. Em todo o ano de 2018, esse percentual ficou em 44%. É uma medida da administração municipal que visa incentivar a alimentação saudável dos estudantes e gerar renda para os trabalhadores do campo.

Na horta de seu Ziro, são cultivados diversas culturas como Alface, cebolinha, ervilha, beterraba, nabo, fava, morango, cenoura, brócolis, repolho, couve flor, rabanete, tempero verde, e cebola . Depois de colhidos os alimentos são lavados, acomodados nas caixas para o transportes, identificados com a escola de destino e armazenados até a chegada do transporte. O caminhão parte da propriedade para o roteiro nas escolas com frutas, legumes e hortaliças fresquinhas para a merenda de jovens e crianças.

O produtor explicou que até pouco tempo sua produção era dedicada, quase que exclusivamente, a cultura da cebola, uma vez que havia sempre um comprador. Incentivado pelo convênio firmado com a Secretaria de Educação (SMED), Ziro e sua esposa Marliny, investiram na diversificação do plantio, visando ofertar maior variedade de produtos e bem atender os alunos das escolas. “Tem sido muito bom para a gente esse convênio, e acho que também para as escolas. Quero que siga por muito tempo, é bom para nós agricultores e para as crianças. É um prazer trabalhar na minha terra para dar a merenda das crianças”, declarou. O produtor ainda revelou que visita com frequência as escolas da região que são participantes do projeto, e que ele e a esposa conhecem todos os funcionários, sendo sempre muito bem recebidos.

A bordo do caminhão, o prefeito Alexandre acompanhou  as equipes que trabalham com o roteiro de transporte até a EMEF Argemiro Dias de Lima, onde auxiliou na entrega das frutas e vegetais, conversou com a equipe diretiva e as responsáveis pelo preparo da merenda. Lindenmeyer também visitou as salas e conversou com os alunos para incentivar o estudo e o consumo de alimentos saudáveis.  “A importância desse trabalho é  valorizar o produtor do campo e oportunizar através do seu trabalho a chegada de alimentos de qualidade nas nossas escolas”, ressaltou.

A secretária de Educação, Vanessa Pintanel, esteve na escola para a recepção dos alimentos, juntamente com equipe técnica da SMED. Ela comenta que o programa tem sido positivo no ambiente escolar e incentivado os alunos a uma alimentação mais diversificada. “A alimentação produzida pelos agricultores aqui da região tem sido muito bem recebida pelas crianças. Tem sido uma oportunidade de experimentar outros alimentos e acrescentar no hábito alimentar produtos diferentes e saudáveis. Nós temos realizado trabalho com nutricionista e as crianças até comentaram que devem provar uma vez e depois mais uma vez os vegetais. Então esse trabalho tem sido muito importante para o ambiente escolar, para o reconhecimento dos agricultores que produzem pra contribuir para alimentação escolar”, comentou.

A parceria na merenda escolar, além de fornecer alimentação saudável para os alunos da rede municipal, também exerce importante papel social, uma vez que a comercialização dos itens contribui consideravelmente para a renda dos produtores. Os recursos utilizados no programa tem origem no Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), investimentos que, com a contratação dos agricultores familiares, permanecem no município, gerando emprego e recursos financeiros para as famílias do campo. “Com essa política que estamos implantando no nosso município, adquirindo direto do produtor os alimentos que não para as nossas escolas, nós promovemos a diversificação de cultivo, gerando renda para o homem do campo e fornecendo alimentos com qualidade para as crianças e para os adolescentes da nossa comunidade” destacou Alexandre.

Segundo informações da SMED, o trabalho começou em 2018, com três agricultores cadastrados, fornecendo alimentos para 4 escolas. Em 2019, o projeto se expandiu. Hoje são 26 escolas da rede municipal de ensino participantes e 15 agricultores responsáveis pelo fornecimentos de frutas, legumes  e verduras para a merenda escolar.

Os cardápios das escolas são pensados mês a mês e adequados à modalidade de ensino onde é oferecido, levando em conta os nutrientes dos alimentos para atender as necessidades nutricionais. São 7 tipos de cardápio para toda a rede que atendem, inclusive, patologias específicas dos estudantes, como os que possuem intolerância à lactose e glúten, e diabéticos.

Todo o processo foi acompanhada de perto pelo secretário adjunto de Desenvolvimento Primário,  Cledenir Mendonça,   que explicou a intenção de trabalhar de forma cada vez mais organizada para a qualificação da proposta.  “Nós da secretaria, buscamos incentivar e qualificar esse processo de organização de grupo para esse trabalho. Queremos, com o tempo aprimorar esse processo coletivo, de forma associativa ou cooperativa, para que ao longo do tempo seja possível desenvolver um sistema de produção interligado com o consumo da cidade, e em especial com as escolas do município”, disse.  O superintendente da secretaria de Desenvolvimento Primário, Everton Lopes, também participou da atividade, e foi o responsável por dirigir o caminhão durante o roteiro de entrega.

O Engenheiro Agrônomo Aldair Gaiardo, representante da Emater, esteve presente na ação desde a colheita até a entrega dos produtos. “Nós participamos da organização e o planejamento, desde o plantio até o cronograma de entregas, ajudando no que for preciso para que os produtores consigam fornecer os alimentos para a escola”, explicou.