8-História

A – Histórico da Cidade do Rio Grande (RS)

Rio Grande é a cidade mais antiga do Estado do Rio Grande do Sul, e está localizada na margem sul do estuário que conduz ao Oceano Atlântico as águas da imensa laguna, conhecida como Lagoa dos Patos.
Os primeiros navegadores que no século XVI singraram o Atlântico Sul, imaginaram que o canal lagunar que interrompia as extensas áreas arenosas fosse um grande rio, o que deu origem ao nome da cidade e do próprio Estado do Rio Grande do Sul.
A cidade foi fundada em 19 de fevereiro de 1737, pelo Brigadeiro José da Silva Paes, comandante de uma expedição militar portuguesa cujo objetivo era assegurar aos lusitanos as posses das terras do sul. Naquela época, lusos-brasileiros e espanhóis-castelhanos defrontavam-se em encarniçadas batalhas em território hoje pertencente ao Rio Grande do Sul e ao Uruguai, antiga Colônia do Sacramento. Por isso, a barra do então chamado Rio Grande de São Pedro, representava um ponto estratégico para a instalação de um reduto militar, local escolhido por Silva Paes para erguer o Forte denominado Jesus, Maria e José.
Em 1751, o povoado que aí se formou foi elevado à condição de vila. No entanto, em 1763, a Vila de São Pedro do Rio Grande caiu sob o domínio espanhol, sob o qual permaneceu por 13 anos, até abril de 1776, quando foi reconquistada definitivamente pelos portugueses.
A posição geográfica estratégica da cidade consolidou-se também em tempos de paz. A condição de único porto marítimo do Estado, por onde passavam todos os imigrantes e todo o comércio internacional, aliada à riqueza pesqueira e agropecuária da região, atraíram os colonizadores europeus e definiram as bases da economia atual: atividades portuárias e pesqueiras, refinação de petróleo, indústria, comércio, turismo e serviços.
A cidade, que hoje possui aproximadamente 200 mil habitantes, sedia o 5º Distrito Naval, o 6º Grupo de Artilharia de Campanha, a Fundação Universidade Federal do Rio Grande, as Faculdades Atlântico Sul, a Estação de Apoio Antártico, a Refinaria de Petróleo Ipiranga e um moderno e movimentado porto internacional de águas profundas, destinado a ser o porto concentrador de cargas do Mercosul. Seus inúmeros museus, seus prédios históricos e com valor arquitetônico, seu peculiar ecossistema, a proximidade da Estação Ecológica do Taim, os impressionantes Molhes da Barra e o excelente balneário do Cassino, dentre outros atrativos, fazem de Rio Grande, o principal pólo turístico da metade sul do Estado.

B – Dados Gerais do Município

LOCALIZAÇÃO

O município de Rio Grande com uma área territorial de 2.813,91 km² (IBGE), está localizado na Planície Costeira Sul do Estado do Rio Grande do Sul. Seu território compreende uma faixa de terras baixas, na restinga do Rio Grande, a Sudoeste da desembocadura da Lagoa dos Patos.
As coordenadas geográficas do município são:
Sede municipal:
– 32º 01’40” latitude sul
– 52º 05’40” longitude oeste de Greenwich

Pontos extremos:
– norte: 31º 47’ 02” latitude sul
– sul: 32º 39’ 45” latitude sul
– leste: 52º 03’ 50” longitude oeste
– oeste: 52º 41’ 50” longitude oeste

LIMITES

O município de Rio Grande tem os seguintes limites:
-ao norte: município de Pelotas e Laguna dos Patos, conhecida como Lagoa dos Patos;
-ao sul: município de Santa Vitória do Palmar;
-a leste: oceano Atlântico e Canal do Rio Grande
-a oeste: municípios de Pelotas, Arroio Grande e Lagoa Mirim.

DIVISÃO DISTRITAL

1º DISTRITO: denomina-se Rio Grande e tem como sede a Cidade do Rio Grande.
Está subdividido em 1º Sub-distrito: Cidade do Rio Grande; 2º Subdistrito: Balneário Cassino

2ºDISTRITO: denomina-se Ilha dos Marinheiros e tem como sede a Vila do Porto do Rei. Abrange além da Ilha dos Marinheiros, as ilhas das Pombas, dos Cavalos, da Pólvora, do Leonídio, Caldeirão, Cabras e Constância.

3º DISTRITO: denomina-se Povo Novo e tem como sede a Vila do Povo Novo. Abrange também as ilhas da Torotama, Carneiros, Mosquitos e Martin Coelho.

4º DISTRITO: denomina-se Taim e tem como sede a Vila do Taim. Abrange ainda as ilhas Grande e Pequena.

5º DISTRITO: denomina-se Vila da Quinta e tem como sede a própria Vila da Quinta.

RELEVO

Plano

ALTITUDE

O município de Rio Grande se caracteriza por baixas cotas altimétricas. Em alguns trechos da cidade e do município as cotas ficam em torno de zero.
Na sede municipal, a maior altitude se localiza na Rua General Bacelar, quadra compreendida entre as ruas Andradas e Zalony, no Centro Histórico, com cota de dois metros.
Na avaliação das cotas altimétricas não se incluem, naturalmente, as dunas. Essas alcançam mais de cinco metros e estão situadas no interior da planície costeiras, na maior partes dos casos como dunas estabilizadas, com cobertura vegetal.

Fonte: Vieira (1983)

CLIMA

Situado ao sul do Trópico de Capricórnio, o território riograndino encontra-se sujeito a condições climáticas temperadas brandas, com forte influência oceânica (clima subtropical marítimo).
As estações do ano são bem definidas, com boa insolação e evaporação, o que condiciona uma boa homogeneidade pluviométrica. A maritimidade e as baixas cotas altimétricas do município impõem um regime climático superúmido, com freqüentes condensações e precipitações.

Fonte: Vieira (1983)

TEMPERATURA

As temperaturas oscilam no verão entre 17 e 32 graus, e no inverno entre 06 e 17 graus.

FUNDAÇÃO

O município de colonização portuguesa foi fundado em 19 de fevereiro de 1737 pelo Brigadeiro José da Silva Paes. Foi elevado à categoria de cidade em 1835.

POPULAÇÃO

A população estimada do município é de 197.228 habitantes – Fonte: IBGE (2010).

ECONOMIA

A economia é caracterizada por acentuada predominância do setor secundário, numa ampla interação com o sistema viário, liderado pelas instalações portuárias. No entanto, outros setores tiveram grande influência no desenrolar das atividades econômicas, contribuindo com etapas para o desenvolvimento integrado do Município como a agricultura, a pecuária, a pesca, o comércio e o turismo.

Fonte: adaptado do FEE / IBGE

VOLTAGEM: 110 V

CEP: 96200-000 (variável por rua)

DDD: 053

C – Principais Destaques do Município

A mais antiga e maior Biblioteca do Estado – Biblioteca Rio-grandense (1846).
A mais antiga igreja do sul do Brasil – Catedral de São Pedro (1755).
A mais antiga Loja Maçônica do Estado – “União Constante” (1840).
A primeira Banda Marcial Colegial do Brasil – “Colégio Lemos Júnior” (1956).
Berço da colonização portuguesa no Estado.
Berço do “Imperial Marinheiro” Marcílio Dias.
Berço do Patrono da Marinha do Brasil, almirante Joaquim Marques Lisboa, “Marquês de Tamandaré”.
Cidade do mais antigo clube de futebol do País – “Esporte Clube Rio Grande” (19/07/1900).
Cidade Histórica, Patrimônio do Rio Grande do Sul.
Cidade onde está localizada a mais antiga Refinaria de Petróleo do Brasil – “Refinaria de Petróleo Ipiranga” (07/09/1937).
Farol mais antigo em operação na costa brasileira (1820).
Introdutor do basquete no Estado – “Clube de Regatas Rio Grande” (22/08/1897).
Maior complexo portuário do sul do Brasil.
Molhes da Barra do Rio Grande – uma das maiores obras de engenharia hidráulica do mundo.
Pólo industrial pesqueiro do Rio Grande do Sul.
Prédio-monumento da Alfândega, mandado construir por D. Pedro II (1874).
Primeira Câmara de Comércio do Estado (26/09/1844) e a 4a mais antiga do Brasil.
Primeira Câmara de Vereadores do Rio Grande do Sul (16/12/1751).
Primeira Central telefônica automática do Rio Grande do Sul (1925).
Primeira Fábrica de Charutos do Brasil-Poock.
Primeira Fábrica de tecidos de fio penteado de lã da América do Sul – Rheingantz & Walter (1873).
Primeira Médica do Brasil – Dr. Rita Lobato.
Primeira sede da Capitania do Rio Grande de São Pedro (13/08/1760).
Primeiro Balneário Marítimo do Brasil – Balneário Cassino.
Primeiro monumento ao general Bento Gonçalves da Silva, Herói da Revolução Farroupilha (Monumento-túmulo).
Primeiro Tiro de Guerra do Brasil.
Sede da Capitania dos Portos do Rio Grande do Sul e sede do 5o Distrito Naval.
Um dos municípios que compõe a “Costa Doce”, maior complexo lacustre do mundo. Lagoas Mangueira e Mirim, Laguna dos Patos.
Único porto marítimo do Estado do Rio Grande do Sul.
Universidade mais meridional do Brasil – Fundação Universidade Federal do Rio Grande (FURG).
Fonte: relatório dos destaques do município elaborados pela profa. Marisa Gonçalves Beal, profa. Marília Zanotta Hansmann, arq. Oscar Décio Carneiro e geog. Sandra Nascimento no ano de 2000.

PERSONALIDADES ILUSTRES

José da Silva Paes
Antonio de Souza Neto
Joaquim Merques Lisboa
Marechal José de Abreu
Marcílio Dias
Francisco de Abreu
Felinto Perry
Manoel Marques de Souza