Hidroxicloroquina e Cloroquina passam a ser medicamentos de Controle Especial

Após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) receber relatos de que a procura de hidroxicloroquina aumentou depois de algumas pesquisas indicarem este medicamento no auxílio do Coronavírus (COVID-19), enquadrou este como medicamento de controle especial.

Pela RDC 351/2020 a ANVISA determina que toda prescrição de medicamento a base de cloroquina ou hidroxicloroquina deverá ser realizada em Receituário de Controle Especial em duas vias, ou seja, uma via fica retida na farmácia e outra com o paciente.

Para os tratamentos em curso até 18 de abril, os pacientes poderão continuar comprando os medicamentos com receituário comum, tendo o farmacêutico registrar na receita a comprovação de dispensação do medicamento e coletar todas as informações necessárias a escrituração.

A medida é necessária para evitar o desabastecimento do mercado e que pacientes com malária, lúpus e artrite reumatóide fiquem sem os tratamentos adequados.

Publicado em: 21 de março de 2020