Fototeca

Fototeca Municipal Ricardo Giovannini

O acervo da Fototeca Municipal teve sua formação dentro do Arquivo Histórico do Centro Municipal de Cultura Inah Emil Martensen setor desta instituição que objetivava salvaguardar documentos textuais, fotografias, livros, e demais acervos relacionados com história e memória da cidade do Rio Grande. Este setor do Centro Municipal de Cultura Inah Emil Martensen recebeu no ano de 1986 uma Coleção de Fotografias da Professora de Canto e Piano, Inah Emil Martensen e com a finalidade de angariar mais imagens o Centro Municipal de Cultura organizou um Chá, dentro da própria instituição o que proporcionou à doação de algumas imagens da cidade.

A coleção da Senhora Inah Emil Martensen apresenta negativos com chapas de vidros em gelatinas datando o período de 1880-1927, e fotografias em cor e em P/B com diferentes formatos deste mesmo período. Esta coleção nos mostra parte significativa da história cultural da cidade e em cujas imagens podemos ver os teatros, cafeterias, restaurantes, apresentações de dança, canto e balé bem como, encontramos muitos retratos de artistas que se apresentaram nos auditórios e palcos dos Teatros da cidade do Rio Grande no período de 1930-1980. Ressaltamos que na década de noventa, Setor do Patrimônio Histórico do Centro Municipal de Cultura Inah Emil Martensen recebeu da comunidade doações de fotografias em cianotipias, como também recebeu álbumens, fotografias estereoscópicas e gelatinas em cor e em p/b em diferentes formatos da Senhora Neusa Quintas. Estas imagens documentam a vida na cidade do Rio Grande no ano de 1865 a 1880, mas também visualizamos a formação da cidade, o início do traçado urbano e casarios que se integravam na expansão do comércio de couros sebos e carne seca bem como, com o trabalho manual realizado no porto naquele período. Em 1995 a Coleção Fotográfica da Senhora Lyuba Duprat foi doada para este Setor e esta aquisição se caracteriza por apresentar diferentes processos fotográficos como ambrótipo (1880), ferrótipos (1870-1890), albúmens (1890-1910), bem como outros processos ainda a serem identificados juntamente com seus respectivos períodos. As imagens desta coleção documentam um grande número de retratos, paisagens e interiores de residências nos formatos cart-gabinet e cart-de-visit os quais também nos dão uma visibilidade do modo de vida e, consequentemente, das identidades culturais naquela relação tempo / sociedade.

O Setor do Patrimônio Histórico do Centro Municipal de Cultura no ano de 1992 a 1995 adquiriu muitas imagens através da comunidade as quais se apresentavam em gelatinas em preto e branco e outras de viragem em sépia, nas quais, visualizamos os desenvolvimentos urbanos, econômicos e sociais da cidade, na década de quarenta a cinquenta. Outras imagens de casarões do Cassino vieram para este Setor neste período e mostram a fluência e à presença da elite urbana da metade sul do estado neste Balneário idealizado no ano de 1885 para o descanso e lazer. De acordo com a sua constituição histórica o acervo da Fototeca Municipal também apresenta na sua gênese imagens provenientes do Concurso Fotográfico intitulado, “De Olho em Rio Grande”, o qual teve quatro edições em 1992, 1994, 1996 e 1998 com fotografias em cor e em p/b e em formatos vinte por vinte e cinco e quinze por vinte e um. Este Concurso Fotográfico visava documentar a cidade do Rio Grande, dentro da sua historicidade, maritimidade, natureza, patrimônio arquitetônico entre outros aspectos os quais envolvessem as questões referentes à história e os desenvolvimentos culturais, sociais, econômicos e industriais do município. Com o propósito de oficializar de forma institucional a salvaguarda da memória e da história da cidade do Rio Grande através da documentação fotográfica, o então Prefeito da cidade, Delamar Corrêa Mirapalheta, cria em 01 de julho de 1997 a Fototeca Municipal sob o decreto n° 6.985 ficando esta localizada no Centro Municipal de Cultura Inah Emil Martensen até conseguir um prédio próprio. Com a criação da Fototeca Municipal através deste decreto, neste mesmo ano de 1997, todas as imagens que estavam no Setor do Patrimônio Histórico do Centro Municipal de Cultura Inah Emil Martensen, Arquivo Geral da Prefeitura e Gabinete do Prefeito transferiu-se para a Fototeca Municipal a qual, no ano de 1998 inicia os procedimentos e as questões pertinentes à documentação da instituição recém-criada. Estas imagens eram constituídas de imagens em positivo e em negativos flexíveis e gelatinas em cor e em P/B em diferentes formatos e caracterizam momentos políticos, questões urbanas da cidade, solenidades, expressões profanas, artísticas, eventos esportivos, bairros da zona rural e urbana, lugares de lazer e do modo de vida ofícios, sistemas educacionais e padrões tecnológicos inerentes ao desenvolvimento da cidade da década de trinta até os anos oitenta. Também neste mesmo período foi disponibilizada uma área do prédio a qual constituiu a Galeria da Fototeca Municipal para a divulgação e diálogo do público com os seus bens visando à produção de conhecimentos e a divulgação do acervo. No ano de 2003 a Fototeca Municipal adquiriu uma área específica para a sua Reserva Técnica o que veio oferecer maior segurança e estabilização as imagens do acervo. Inicialmente devido à falta de recursos, as imagens em positivo, em sua grande maioria, foram classificadas por formatos e acondicionadas individualmente em envelopes brancos e foram colocadas em pastas de polionda e em arquivos com gavetas obedecendo a um limite de imagens por pasta.

No mês de julho deste mesmo ano foi disponibilizada pela Unidade de Cultura da SMEC através da Diretora da Unidade Artística, Márcia Guadagnnini Granada um equipamento de informática com scanners, nobreak, impressora e câmara digital para a informatização do acervo. Neste mesmo período foi viabilizado o estágio de dois alunos do Curso de Bacharelado em Geografia da FURG sob orientação do Prof. Dr. Dário de Araújo Lima sendo que um iniciou o Projeto de Digitalização do acervo junto com a Coordenadora da instituição e o outro trabalhou na Higienização Mecânica dos Negativos de Vidro da Coleção de Inah Emil Martensen. Com o início do Projeto de Digitalização viabilizamos a conservação em meio digital das imagens com a ausência do contato direto, bem como facilitou a pesquisa e a organização de exposições dentro dos diferentes temas e níveis do conhecimento.

Neste ínterim constatamos que para a elaboração da documentação de um número significativo de imagens fazia-se necessário obter com urgência informações junto às pessoas que vivenciaram ou conheceram os fatos registrados no período das mesmas e para tanto iniciamos um trabalho direto com os idosos da cidade a fim de resgatar estas informações.

Ainda no ano de 2003, a Fototeca Municipal encerra o a edição do “Concurso Fotográfico de Olho em Rio Grande” e cria o “Concurso Fotográfico Matteo Tonietti” homenageando o fotógrafo, pintor e escultor que residiu e muito trabalhou na cidade do Rio Grande. Este Concurso já apresentou duas edições e também visa promover a arte de fotografar bem como, fomenta um olhar para as questões que envolvem a cidade. Desta forma as imagens que constituem apresentam com caracterizaçãoo acervo da Fototeca Municipal, nos dão um panorama da importância desta instituição para o estudo e a salvaguarda da memória e história da cidade do Rio Grande e do Estado do Rio Grande do Sul.

Para atender os propósitos e demandas da comunidade para com a instituição, o Prefeito Municipal Fábio de Oliveira Branco, através do Decreto 10.288 de 27 de maio de 2009 assinou a denominação da instituição que a partir desta data passou a chamar-se Fototeca Municipal Ricardo Giovannini.

A Fototeca recebeu esta denominação em homenagem ao grande fotógrafo, pintor e também cantor barítono que mais apresenta imagens assinadas nesta instituição museológica.

Ricardo Giovannini nasceu em Parma / Itália no dia 24 de julho de 1853 e em Rio Grande realizou muitas fotografias onde podemos destacar os famosos cart-gabinet e cart-de-visit. Nesta história deste fotógrafo e pintor, também destacamos o grande número de retratos, tanto pintados a óleo, como também com outras técnicas como a fotopintura. Giovannini também registrou o requinte de sua de pintura em muitas residências de famílias da cidade como também em clubes, palcos e em outras instituições da cidade e como também em outras localidades da região.

Este conjunto de imagens fotográficas que passaram a integrar o acervo da Fototeca Municipal também registra o trabalho dos fotógrafos onde podemos citar os Fotógrafos Ricardo Giovannini, Matteo Tonietti, Cauby, Rubens Simão, Rubens Cardoso, Cleto Arrieche, João Paulo Ceglinsky e Gerson como era conhecido popularmente. Os documentos fotográficos destes profissionais permitiram que a instituição tivesse imagens as quais documentam a história da cidade do final da metade do século XIX , século XX e século XXI.

A Fototeca Municipal Ricardo Giovannini, no dia 06/12/2012 mudou-se das dependências do Centro Municipal de Cultura Inah Emil Martensen para o prédio do Paço Municipal, localizado no Largo Eng. João Fernandes Moreira, s/n- Rio Grande/RS, no andar térreo, dependências essas que foram construídas de acordo com a Legislação para abrigar uma Instituição Museológica.

Contatos sobre a Instituição:

Telefone: 32338408

Email: fototeca.rg@gmail.com

Blog: http://fototecariogrande.blogspot.com/

Facebook: https://www.facebook.com/Fototeca-Municipal-Ricardo-Giovannini