Em Brasília, vice-prefeito acompanhou comitiva que pediu pela repactuação de juros de empréstimo contraído pela Santa Casa

O vice-prefeito de Rio Grande, Paulo Renato Mattos Gomes, cumpriu ontem (6) agenda em Brasília. Entre as reuniões de que participou o gestor público municipal, esteve o acompanhamento de uma comitiva que foi à presidência da Caixa Econômica Federal tratar da repactuação dos juros de um empréstimo no valor de 60 milhões contraídos pela Associação de Caridade da Santa Casa de Rio Grande no ano de 2008.

Entre outros problemas enfrentados pelo hospital, a elevação da taxa de juros deste empréstimo (que hoje está em 18% ao ano), tem contribuído para que a instituição não consiga manter o fluxo de caixa, e impedido a realização de um planejamento econômico a medio prazo pela Santa Casa. O vice-prefeito de Rio Grande disse que o município se soma mais um vez à luta da defesa pela manutenção do hospital, que é referência para mais de 20 municípios da região nas áreas da média e alta complexidade. “A Prefeitura do Rio Grande, a partir do bom relacionamento que mantém ao longo dos anos com a Caixa Econômica, através de financiamentos para a execução de obras públicas, como o do Finisa, por exemplo, se coloca ao lado da Santa Casa, solicitando ao banco federal uma atenção especial pelo pleito do hospital, da repactuação destes valores, que nós entendemos ser fundamental para a manutenção dos serviços importantíssimos que ele oferece à comunidade”, pondera Renatinho.

O prefeito Alexandre Lindenmeyer também esteve reunido no final de outubro com o governador do estado do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e outras lideranças, discutindo a repactuação de dívidas da Santa Casa, numa outra tentativa de reduzir as parcelas com o banco federal. Ocasião em que o governador comprometeu-se em auxiliar nas tratativas junto à Caixa Federal para a renegociação da dívida.

A comitiva que conversou nesta quarta-feira com o presidente e vice do banco federal, Pedro Guimarães e Julio César Volpp, nesta ordem, foi composta, além do vice-prefeito de Rio Grande, pelo presidente da Santa Casa, bispo Dom José Mario Stroeher, pelo administrador da Associação de Caridade, Nilton Gonçalves, pelos advogados que representam a instituição filantrópica, Tiago Antolini e Emanuel Cardoso, e pelos parlamentares Marcelo Brum e Fábio Branco. Técnicos da Caixa Econômica Federal também estiveram inclusos entre os participantes da reunião.

Outras agendas

Na ida à Brasília, o vice-prefeito de Rio Grande ainda tratou de pleitos relacionados ao patrimônio histórico da cidade e saúde do município. No Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), o vice-prefeito discutiu demandas do Gabinete de Programas e Projetos Especiais (GPPE), a pedido do prefeito Alexandre Lindenmeyer e da secretária Darlene Pereira. Em diálogo com o diretor do Instituto, Robson Almeida, Renatinho apresentou proposta de restauração de prédios históricos e de grande importância arquitetônica para o município, como o Cassino dos Mestres, o Clube Caixeral,a Capela do Taim e o Centro Municipal de Cultura. Reunido com o deputado federal Daniel Trzeciak, pautou o apoio do parlamentar para as demandas locais junto aos demais deputados da bancada gaúcha, com o pedido de destinação de emendas parlamentares para a área da saúde em Rio Grande, especialmente no que diz respeito a realização de cirurgias oftalmológicas pela Secretaria de Município da Saúde.

Assessoria de Comunicação/PMRG

Postado em: 7 de novembro de 2019

Tamanho da fonte
Contraste