Coordenadoria suspende ações do castramovél e apela por atenção aos animais

Assim como uma série de outros serviços do município, as ações da Coordenadoria de Defesa dos Direitos Animais da Prefeitura do Rio Grande tiveram que se adequar às medidas de isolamento social. A crise gerada pela pandemia do novo coronavírus fez com que o Conselho Federal de Medicina Veterinária recomendasse a suspensão de todas as cirurgias eletivas neste período. Com isso, foram suspensas as atividades do castramóvel.

Além da suspenção das cirurgias, o atendimento da Coordenadoria não está sendo presencial, mas restrito ao Whatsapp (53)99945-9476 ou pelo e-mail cmdda@riogrande.rs.gov.br e, também, por mensagens in box na página do Facebook da Coordenadoria Municipal de Defesa dos Direitos Animais. Para ligações telefônicas, o horário permanece o mesmo, das 13h às 17h30min.

A Coordenadoria reforça que animais domésticos, como cães e gatos, não participam da cadeia de transmissão do novo coronavírus, e nem podem ter o Covid-19. Portanto, “não há motivo para que esses animais sejam abandonados”, comenta a titular da Coordenadoria, Fátima Maier.

Entretanto, com o isolamento domiciliar, “muitos animais em situação de rua estão ficando desassistidos”. Protetoras e protetores de animais também precisam se resguardar e cuidar de sua saúde e de suas famílias. As alternativas, nesse caso, são várias, conforme enumera a coordenadora. Ela cita o ato de colocar na frente de sua casa um potinho com água (que deve ser higienizado e trocado diariamente) e outro com ração. Além disso: abastecer um dos muitos comedouros que já existem no município; doar ração para o vizinho que não está conseguindo adquirir alimento para seus animais; a doação de ração para uma protetora ou protetor de animais; a adoção, temporariamente, de um animal em situação de rua; e a doação para o Banco de Ração da Prefeitura (Lei 8.234/2018).

Demandas reduzidas

Para Fátima, o mais importante agora é manter os animais comunitários com alimento e água. Nesse período, a demanda para a Coordenadoria em relação a denúncias de maus tratos e outros atendimentos diminuíram quase a zero. Houve apenas uma denúncia. Já em relação à castração ela esclarece que “as pessoas que tinham esse procedimento marcado para os animais estão bem compreensíveis de que a suspensão é necessária para evitar a movimentação de todos”.

Na quinta-feira (26), cães de moradores em situação de rua que estão sendo abrigados no Centro de Eventos foram atendidos pela Coordenadoria. Outros animais nos bairros Centro e Cidade Nova também receberam a atenção, conta Fátima Maier.

Alguns animais comunitários estão sendo alimentados com a ração doada ao Banco de Ração da Prefeitura Municipal do Rio Grande. Fátima agradece às pessoas que doaram, a todos que são voluntários e dedicam suas vidas ao cuidado com os animais. Apela para que continuem doando e “tenham um olhar de empatia ao vizinho que não está conseguindo comprar ração para seus bichinhos”.

 

Assessoria de Comunicação PMRG